segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Livre arbítrio x livre agência


Por Pr. Mauro Rehder Meira

Livre agência significa que somos seres morais e que tomamos sim, decisões, entretanto sabemos que essas decisões estão escoradas em quem nós somos. Eu não sou o que minhas escolhas determinam, minhas escolhas são determinadas por quem sou. E o que sou, é determinado por uma série de fatores tais como, minha história de vida, minhas influências, a genética, o fenótipo, sociedade, o convívio familiar, traumas emocionais, etc. Sou um ser moral, social e potencialmente influenciável. Não sou um ser isolado, estou suscetível a toda sorte de influências. Tudo nos influencia e acaba, querendo nós ou não, nos norteando em nossas preferências que por fim vão nos levar a escolher o que estamos escolhendo. Portanto temos sim, liberdade de agir e de escolher mas sabemos que estamos propensos a escolher o que escolhemos por determinados fatores externos e internos.

Ter livre arbítrio significa que:

Você é um ser livre. Seu arbítrio é livre, é puro e não sofreu influência de nada nem de ninguém. É imparcial. Não teve o seu senso de julgamento influenciado nem para o bem, nem para o mal. Ter livre arbítrio significa que você tem liberdade NA escolha e não apenas liberdade de escolha.

Deus disse que o homem tinha liberdade de escolha mas não Na escolha. Ele disse escolha entre a vida e a morte, entre a bênção e a maldição. O pecado jaz à porta, cumpre a ti dominá-lo.

Desde Adão, até Cristo vencer a morte, nos tornar livres da condenação do pecado, habitar em nós e a nos guiar pelo seu Espírito; quando foi que o homem foi capaz de fazer uma escolha totalmente livre e certa?

Nunca, pois estávamos sob a influência do pecado. E sempre erramos.

Se houve alguém que possivelmente teve o arbítrio livre, incontaminado e por pouco tempo, foram Adão e Eva. Digo possivelmente pois a serpente já estava influenciando o arbítrio deles. Portanto quando eles pecaram seu arbítrio estava no mínimo prejudicado pela mentira de Satanás.

Repare que eles não tomaram a decisão de maneira totalmente livre, eles foram influenciados pela serpente.

A única vez que o homem pôde tentar usar seu arbítrio de maneira livre, não conseguiu ter êxito por duas razões.

Primeira porque a serpente os influenciou para o mal e ela teve êxito.

Segunda porque suponhamos que o homem tenha decidido pecar mesmo, a serpente falou mas já era o que o homem ia fazer, ele tomou a pior decisão que poderia ter tomado.

Ter liberdade NA escolha é diferente de ter liberdade de escolha. Liberdade de escolha todos temos. Liberdade NA escolha, depois do pecado de Adão ninguém tem mais. Para o homem poder continuar com o seu arbítrio livre, intocado, teria que continuar só, para o resto da vida.

Só assim, essa escolha seria livre de influência, neutra, e imparcial. Não sofreria internamente nem externamente de influência alguma. Você, livremente decidiria escolher e escolheria o que escolheria porque quis sem recebe influência.

Veja que não estou dizendo que o homem não tem liberdade de escolher, que não tem capacidade de escolher, estou dizendo que essa capacidade de escolher está afetada pelo pecado e portanto o arbítrio do homem não é mais livre, mas tendencioso para o mal.

Nunca escolherei o que quero, pois na realidade não sou livre, sou escravo da carne, estou morto e influenciado pelo pecado na minha escolha. Na realidade eu escolho o que não quero. Nunca escolherei o que quero porque o que quero não é o que quero mas o que o pecado que habita em mim quer.

Pensar que temos livre arbítrio, ou seja, o arbítrio livre, é negar nossa natureza adâmica.

E após ter sido convertido a Cristo também não tenho livre arbítrio, na realidade esse arbítrio agora é influenciado e governado por Cristo. Graças a Deus que o meu arbítrio que era influenciado pelo pecado agora é controlado pelo Espírito, portanto o meu arbítrio continua sem ser livre, hoje, pela graça e soberana vontade de Deus ele é escravo de Cristo.

Pensar que temos livre arbítrio, ou seja, o arbítrio livre, é negar a soberania de Deus em nossa vida e negar o fato de que que Cristo vive em mim. Se quisermos ter livre arbítrio devemos pedir que Cristo saia.

Para o arbítrio ser seu, para a decisão ser sua, ela precisa ser espontânea, precisa ser livre de influência, livre de convencimento, livre de agentes externos. Assim sendo, negamos a necessidade do próprio Espírito Santo influenciar o nosso arbítrio nos convencendo do pecado.

Se o Espírito me convence, onde está o meu livre arbítrio?

Deu lugar a glória e soberania de Deus na salvação.

3 comentários:

  1. Graça e paz a todos!
    Muito bonita sua explanação contrária ao livre arbítrio concedido por Deus ao ser humano (Gênesis 3:22 A) pastor Mauro. Contestá-lo por seu "livre arbítrio" em seguir a doutrina predestanista daria o volume de um grande livro. Deixo para interpretação do irmão duas revelações que além de anular a coisa predestinada de sua doutrina, ainda mostra com muita clareza a existência e prática efetiva do "livre arbítrio" nas questões espirituais. Analise Ezequiel 33:13 a 16 e Romanos 11:23 a 24 e diga se as atitudes citadas recebem outra denominação que não de Livre arbítrio do homem?

    ResponderExcluir
  2. Olá Claymilton. É um prazer conversar com você sobre teologia. Vou trabalhar os textos apresentados por você. Começando com Gn 3:22. Esse texto não da base para o livre arbítrio, pelo contrário. O fato do homem ter se tornado como Deus, (conhecedor do bem e do mal), não significa que ele tem livre arbítrio, significa que ele agora é conhecedor do bem e do mal, é apenas isso que o texto quer dizer.

    Perceba o texto na versão king James.

    Gn 3:22-23 "Então declarou Deus: “Eis que agora o ser humano tornou-se como um de nós, conhecendo o bem e o mal. NÃO DEVEMOS PERMITIR que ele também estenda a sua mão e tome do fruto da árvore da vida e comendo-o possa viver para sempre!”

    O próprio Deus diz: não devemos permitir. Deus não deu escolha ao homem, antes o proibiu. Pois é soberano. Não há livre arbítrio. O homem tem a obrigação moral de obedecer a Deus mas não consegue. Onde está o livre arbítrio do homem?

    Olhe o que Deus faz com o homem no verso 23.

    23. Por isso o Senhor EXPULSOU o ser humano do jardim do Éden e fez que ele lavrasse a terra da qual havia sido formado."

    Deus decreta que o homem não deve comer do fruto da árvore da vida, no v. 22 e cumpre sua vontade expulsando o homem do jardim, no v. 23. Onde está o livre arbítrio do homem?

    Analisemos agora os textos de Ezequiel e de Romanos.

    Como sabemos, para que se possa interpretar corretamente um texto, não devemos esquecer as regras hermenêuticas, que conhecemos bem.

    Ezequiel está dizendo que aquele que não se arrepender (converter) morrerá, e aquele que se arrepender (converter) viverá. Isso é verdade. A questão é: quem dá o arrependimento ao homem? Quem converte o homem? Será que ele mesmo consegue se arrepender e usando seu livre arbítrio se converter a Cristo? Impossível! Pois Jesus mesmo disse: Jo 6:44 "Pois ninguém pode vir a mim, a não ser que o Pai, que me enviou, o traga...". Impossível! Pois o homem natural (não regenerado) não consegue se arrepender pois, de acordo com a bíblia, ele está morto (Ef 2:1), é cego (2 Co 4:4), é filho do diabo (Jo 8:44) e é escravo da carne (Ef 2:2-3). Não é o homem por ao só que se arrepende, observe o que Paulo escreve a Timóteo. 2 Tm 2:25 "Deves saber corrigir com mansidão os que se te opõem, na expectativa de que DEUS LHES CONCEDA o arrependimento, conduzindo-os ao pleno conhecimento da verdade."

    ResponderExcluir
  3. A análise do texto de Romanos vai esclarecer um pouco mais sobre essa questão.

    Analisando esses dois versos apenas, o v. 23 e 24, realmente concordo com você, mas veja os demais versos e perceba as partes em maiúsculo, creio que falam por si só, entretanto, abaixo fiz algumas considerações que mostram que essa ideia não faz parte do pensamento bíblico.

    Rm 11
    5. Assim hoje há um remanescente ESCOLHIDO pela graça.
    6. E se isso é devido à graça de Deus, então NÃO É MAIS PELAS OBRAS. Se fosse, então a graça não seria a verdadeira graça.
    7. Assim, a situação é esta: A maioria dos israelitas não encontrou a misericórdia divina que eles tanto buscavam. Poucos a encontraram — AQUELES QUE DEUS ESCOLHEU — enquanto OS OUTROS FORAM ENDURECIDOS.
    8. É isto que as Escrituras dizem: “Mas, apesar disso tudo, até hoje O SENHOR NÃO DEU A VOCÊS coração para entender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir!”.
    32. Porque DEUS COLOCOU TODOS SOB A DESOBEDIÊNCIA, para que ele pudesse exercer misericórdia para com todos igualmente.

    v. 5 Deus escolhe, pela graça. Jesus disse em João 15:16 "Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi a vós".

    v. 6 Não depende da obra ou da justiça do homem, nem do seu livre arbítrio, mas depende da graça. O homem, para deixar a sua incredulidade, não usa o seu livre arbítrio, como você julga no v. 23, para que o homem deixe sua incredulidade, ele depende inteiramente da graça de Deus. Caso dependesse da sua própria vontade e livre arbítrio, a graça já não seria mais graça.

    v. 7 Por que não encontraram misericórdia? Porque usaram seu livre arbítrio e não quiseram? Claro que não. Eles não encontraram misericórdia, pois Deus é quem escolhe aqueles que receberão. Aos outros o texto diz que ele os endureceu. Observe Rm 9:15-16 "Deus disse a Moisés: “Terei misericórdia DE QUEM EU QUISER ter misericórdia, e me compadecerei DE QUEM EU QUISER me compadecer. Assim, claro está que isso não depende da vontade (livre arbítrio), tampouco do esforço do ser humano, mas de Deus usar sua misericórdia". Observe também Rm 9:18 "Assim, vocês percebem que Deus tem misericórdia de quem ele quer, e faz que outros se recusem a ouvi-lo."

    v. 8 Para que o homem seja salvo, Deus tem que dar a ele: coração para entender, olhos para ver e ouvidos para ouvir. Caso contrário nunca será salvo. Se o homem tem livre arbítrio, Deus não precisaria dar nada a ele.

    v. 32 Foi Deus quem colocou todos sob desobediência. Ele é soberano.

    Como disse no artigo, o homem é um ser moral e responsável pelo seu pecado. Deus vai punir o ímpio e salvar aqueles que desde sempre foram seus. Jo 17:6;9. “Eu revelei a estes homens que o Senhor tirou do mundo e ME DEU quem o Senhor é. Realmente, eles SEMPRE FORAM SEUS e eu os recebi, e eles obedeceram à sua palavra. Eu peço em favor deles. Meu pedido não é pelo mundo, mas por aqueles que o SENHOR ME DEU, porque ELES SÃO SEUS. Ef1:4 "Porquanto, Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença."

    Com essas questões colocadas, peço que releia o artigo com essas informações em mente.

    Deus nos abençoe.

    ResponderExcluir